domingo, 27 de dezembro de 2009

O livreiro de Cabul...



"Pousa os teus lábios nos meus....
.
...mas deixa a minha língua livre para poder falar de amor.

Primeiro toma-me nos teus braços!...

... depois podes colar-te às minhas coxas de veludo.

A minha boca é tua, come-a, não tenhas receio! ...

...não é feita de açúcar, solúvel.

A minha boca, podes tê-la...

...mas porquê excitar-me - já estou húmida.

Reduzir-te-ei a cinzas...

... se por um momento sequer pousar o meu olhar em ti."

In O Livreiro de Cabul, de Asne Seiestad
.
...e eu dir-te-ia....
.
...olha-me de dentro para fora...
.
... incinera-me a alma...
.
...reduz-me o corpo ás Cinzas que te cegam os olhos!!
.
.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Um Canto de Natal...




Não sei se esperavas que eu descesse pela chaminé...

...mas sabes que o negro não me suja por fora...

...se é uma Noite Feliz quero-me é branco sujo de imãColado á pele


Por isso, espera-me...

...a descer vertiginosamente pelo teu pescoço...
.
...(ex)comungados no (re)canto da tua lareira...

..onde o fogo crepita de inveja das nossas chamas...

...sem meias e sem medidas...
.
...onde só cabe o Presente dos nossos desejos


Naquele (en)canto...


...abraçar-te, juntar a minha boca à tua em busca da língua. ..

...embaraçar os teus cabelo nos meus dedos...

...olhar-te...tocar-te o rosto... teus traços a palmillhar


Sentir-te no pulsar do teu sexo...

...nas coxas, nas nádegas, na cintura, no peito, nas costas, no ventre...

...despir-te sem vagar, desabrochar a língua em cada pedaço teu


Demorar-me no trajecto do teu corpo...

...viajando para o mais intimo e longínquo do teu ser...

...o prensar-te na parede...o rebolar no chão...na fome, revirar-te (n)a mesa...

...numa viagem de tão longa...Como De(s)TiNu decerto de (in)certo


Abocanhar-te, roçar-me, dilacerar a pele por prazer...

...por desejos (in)contidos...por vontade expressa...urgente...

...os lábios, a língua, a saliva ácida embebida em sucos de (v)u(l)va...

...in vino veritas...o teu sabor em mim


É sermos delírios, suor e prazer, extase...

...desejos gritantes, tesão...

... verso e o reverso de uma mesma pele...

...direito e o avesso de um fa(c)to de conso(l)ada


Ser cavalo de pau a balançar desembrulhado...

...seres balanço a arrepiar EnVergaDura dos sentires...


...no meu regaço deslizando devagar, és Vénus...


...corpo celeste,molhado, procurando o sol no centro de mim..

...em rotaçao no eixo em que não se pode esperar mais


Movimentos de translação vigorosos ou vagarosos...


...o descontrolo e o desapego...


...és supernova prostrada antes da explosão de estrelas...

...sou via lactea que cruza tua boca, seios e ventre...

...somos a libertação cósmica nos rastos de um cometa


O desprender dos gemidos...corpos entrelaçados e cansados...

...os sentidos achados e perdidos, gritando os nossos nomes...

... numa noite de exigente silêncio sacro...

...quebrado apenas pelos sons seculares de posse e entrega


E nós ...

...recomeçamos tudo de novo com aquela pressa...

...como quem não quer que a noite termine...

.
...que fique sempre dentro dos nossos olhos...em branco!!

.
http://www.youtube.com/watch?v=XMknoqO6-1U

.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Impe(i)to...





É como se eu nunca tivesse saído das brumas do teu peito...!


Preso nos espaços justos dos meus dedos que o apertam...

...ele gera-se...

...cresce...

...revolta-se...

...atinge picos de dureza na escala entre o indicador e o polegar

Gemidos teus que se libertam e se gravam em mim...

...naco de corpo que agarro, escorrego, onde sei o que quero...

...onde me vicio e reluzo sensações de toque de midas


O ver-te ...

...em respiração ofegante na doce tortura digital ...

...o ouvir-te...

... (es)pasmada soluçante...

...nos sons expremidos nas medidas rudes das minhas mão

O prazer da tua pele gritante no tacto...

....queima arrepio em contacto di(e)recto...

...conTorcida na busca de um limite de prazer ilimitado


Lingua que lambe, que desliza...

...dentes que fincam, ferem...que te desejam e fazem desejar...

...sentidos que se rasgam onde se enterram...

...recortes de serra sem norte...

...boca que te procura ávidamente no escuro dos teus tecidos

Foi sempre o teu peito a tomar conta de mim...

...converteu-me em pura matéria encefálica...

...espalhada por todo o meu corpo que o venera em sacrilégios


Num pensamento indomado que me possui por completo...

...neste momento e nos seguintes...

...o meu pensamento és Tu...


...um mundo na palma da minha mão!!
.
.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

EsGota de mim...



Surpreende-me...

...não me canso te pedir...

...surpreende-me e surpreende-te sem laços e festas


Conduz-me...

...atira-me para dentro de ti sem ter que te procurar...
.
...guia-me...

...no escuro da tua noite seca...
.
... onde em dia de chuva me (en)tornas


Marca-me na pele os rastos do tesão e da paixão...

...deixa-me o corpo dorido e cansado...

...fustiga-me os membros em (in)justaposição...

...tortura-me os sentidos por aglutinação

Finca as unhas na minha carne...
.
...passeia os teus dedos sem mapas...

...sua-me o corpo...roça-me os poros...puxa-me para ti....

...diz bem alto que me queres


Toma de assalto as minhas calças...
.
...despe-me a roupa sem tréguas...

...larga(me) tudo cá para fora em misericórdia...
.
...liberta-me...

...naquele tudo que me prende por dentro


Ferra-me a lingua nos Olhos e no Pescoço...

...afaga a minha Cabeça condenada a rolar dentro de ti....

...consome-me num fogo inquisidor...

...liberta a minha lava proscrita dos gritos silenciosos


Nos olhares não mais perdidos...

...blasfemo os teus nomes em sofregas preces...
.
...bebe-me...
.
...consome-me...esgota-me...
.
...surpreende-Te em mim!!

.
http://www.youtube.com/watch?v=oQ_Nf7yGxbc
.

domingo, 6 de dezembro de 2009

LiCores...


É a minha boca que te provoca ...

...que entra sem convite aos teus bastidores...

...no meu desenho incontornável em teu ventre...

...afasto as nuvens que cobrem o teu sol


Lascivo...

...de língua húmida, firme e moleável...salgada...
.
...que força os teus labios a um sorriso aberto...

...vertes lagrimas de riso a cada passagem da minha pena...

...que escrevinha em ti delicias em tinta de água


Sinto o teu respirar ofegante em lutas com o meu...

...abrem-se os teus olhos, afagas-me sem desviar o olhar...

...hoje mais que nunca gostas de ver-me-te rabiscar


A tua voz despe pela dureza do toque...


...meu nome é diabolicamente mais sagrado dito na tua voz...

...tuas mãos em precisão comprimem a minha face em ti...

...teus Lábios engolem-me sem mastigar


Captei o teu odor e sabor...

...jorros de licores que confundem-se com os meus...

...a minha boca sorri agora em espasmos...

...um sorriso cremoso e sujo...


... tatuado por tua chuva inebriante!!
.
.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Travos...



Vais vaguear por aí...

...com essas tuas mãos a (re)tocar o meu desejo

Vais deixar que a pele arrepie... queime...


...que fique ferida...

...que grite por mais


Vais deixar a alma intrépida por entre todos os lugares...


...colher de mim assim vagarosamente...


...mas com a ansia de quem não quer acabar...


...com o vagar de todos os sentidos, num torpor...


...precisos ...

...nem antes nem depois


Vou ser corpo, ser alma, ser carne...

...paixão, suor, tesão


Vou ser sangue, batidas de coração, emoção...


...ser omega e ser alfa, ser mar e ser rio


Vais ser travo de saliva, vais ser caricias...
.
...ser os meus poros dilatados em exaltação

.
...vou ser vontade tua...

...vou dar-te tudo sem nada dar...


...vou ser-te sem deixar nunca de Ser!!
.
.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

(im)posição...




Marcados...lacrados...registados...



no calendário...


na memória da pele...


nos sentidos...


nos beijos...


nas palavras...


nos toques...


nos desejos...


no carinho...



...com o Selo Branco de nossa (im)posição!!
.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Pecados 7 - Preguiça




Bocejo...

...gemidos e gritos prevaricadores...

...solto o desejo em estado de sìtio...

...óCio em estado liquido



Alongo os braços...

...encho o peito por um atalho...

...espreguiço (r)asgares de moleza...

...martelo preg(o)uiça...

...com dureza (de)cadente do meu corpo



Nada fazes...

...encostada á sombra da bananeira...

...agitas-me o tronco em acordes de vio(la)lenta...

...vociferas sons primários...

..desaFinados...

... sem nivel orquestral



Fazes-me contorcer em equilibrismos...

...sou sorriso de palhaço no teu dorso (es)pasmado...

...és cabra cega na cegueira das minhas maos...

...somos um jogo da malha em panos quentes



Espreguiço-me...

....babo-me...

...tombo...

...em teu leit(e)o (es)corro nos sucalcos das tuas costas!!
.
.

domingo, 22 de novembro de 2009

Pecados 7 - Luxuria...

.
Retiramos as nossas mascaras sociais...
.
...mudamos de roupas, gestos, palavras... pele!

Fechamos os pudores, tabus...o verbalmente correcto...


...as caricias suaves, os sussuros feitos de brisas mornas e secas...

...re(a)presentamos os nossos sentires que rasgam a carne morta por vida...


...abrimos o pano ao som das pancadas de moliere...


...uma...duas...três...


-agarro-te...viro-te...dobro-te...



...quatro...cinco...seis...


-rasgo-te...insulto-te...prendo-te...



...rápidas!



Sete...oito...nove...


-mordo-te...lambo-te...Falo-te...



...mais espaçadas!



Marioneteiro...


...manipulador do teu corpo que extasia...


...dou vida á figura clave de p(a)uta que soa na tua alma...


...puxo os fios que abrem o teu peito em Dó...

...solto-te a lingua em (sub)missão por cumprir

Duelamos em diálogos obscenos...


...que nos arrasta a conciência por conta própria...

...sujamos o final de cada acto com (li)cores de nó(doa)s

Na (de)cadência assim (im)posta á nu...


...devoramos a vida em nacos de luxuria!!
.
.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Pecados 7 - Gula...




È daquelas coisas que quanto mais tenho...

...mais a crio em ti...

...sofremos da mesma patologia...

...uma gula insaciável um pelo outro


Não é fome...é gulodice...

...vontade doentia de nos degustarmos...

...comer a carne e chupar os ossos até ao tutano


Sem toalhas brancas...ou talheres reluzentes...

...sem a boa educação a que fomos Treinados


É ter-te a cheirar a pecado...

...picar-te com um palito tipo acepipe de tasca...

...onde a decadência dos cheiros e palavras nos envolve


É usar os dedos para abrir a con(ch)a da ostra...

...é sorver o mar que dela escorre e não limpar o queixo...

...que fiquem as putas das nodoas...quero lá saber

É cheirar a maresia em tragos de ti...

...domar o teu miolo e manter a pérola negra a palpitar de vida

Teres um circo na ponta da minha lingua Malabarista...

...que tu aplaudes num vasto fio de perolas brancas


Sabes-me bem no bis bis...

...afinal um Artista gosta de ser reconhecido e bem reNuMarado...

...isto de viver de amor á (d)arte apenas não chega...

...há que dar-te repastos de iguarias do meu GeneRo

Encher-te de mim até quase sufocares...

...obstruir o teu sistema digestivo...

...enfardar-te a boca para não falares...

...sabes que é má educação falar de boca cheia


Sentires-me na reviravolta das tuas entranhas...

...na cólica da minha passagem pelo intestino...

...é ser-te mais barriga que olhos


Não sei porque esperas...

...já cá devias estar para te serVires e ser SerVida...

...guloso e calaceiro é o nosso sangue...

...fervilha e exige ser bebido até á ultima gota!!
.
.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Pecados 7 - Avareza...



É a minha ganãncia que fala sempre mais alto...

...deixo os altruismos de lado e cuspo na caridade


Não admiro aqueles que se dão sem esperar nada em troca...

...pobres bastardos da vida...martires do desejo...

...não recebem, não têm...nada tendo...
.
...como poderão saber dar...?


É por essas e por outras que eu te guardo no palato...

...de boca bem aberta e de lingua em sentinela...

... onde só eu te posso tocar e falar...apenas eu


PossuIr-te na nossas Linguagens de posse/entrega ...

...tão hermeticamente indecentes...nuas...puras...

...onde Deus envergonhado fecha a cara entre as asas...

...e Satanás tem orgásmicos rubores nos cornos


Gosto da nossa estória de feudalismo...

...onde eu sou o senhor da Propriedade que é o teu corpo...

...o feitor que que massacra a tua pele em trabalhos...

...que exige mais de cada gota do teu suor


Onde cada m2 dessa terra humida é meu...

...onde construo cercas á sua volta em dedos farpados...

...onde Monto a Tua guarda a(r)mado até ao dentes

Onde escuto o som da corrente com que te prendi ...
.
...a pingar elos desComPassados...

...a desenhar-te em poças que me apresso a chapinhar


Na avareza de um pensamento...


...na ganãncia de um desejo...


...toco-me nos meus bolsos tão cheios de Ti!!
.
.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Pecados 7 - Ira...



É sempre em ti que me apetece descarregar a minha ira...

...sentes no tremer de tuas pernas que suam de temor(der)...

...na minha voz altiva que abafa a tua...

...no meu porte que se debruça sobre ti em fricção



Na violência do rasgar dos panos que prendem o teu peito...

...no rebentamento do fio da tua castidade e(s)quecida...

...na brutalidade encalhada entre a espada e a parede...

...dos pregos vestidos de minhas mãos a cravarem-se nas tuas...

...na tua obediencia cega pregada no estuque branco



Irado tomo-te por inteira...

...esqueço as preliminares regras de educação...

...mastigo-te de boca aberta...ruidosamente...

...uso as mão em cada bocado teu que levo á boca em ansia...

...sofregamente lambo os dedos mas sujo os guardanapos



Não te peço licença nem te fazes rogada...

...sirvo-te-me de de uma investida só...

...levo-te um asgar de dor aos labios que sorriem de gozo...

...digitalizo a enCarnado vivo...

...as sombras dos meus dedos no teu dorso expectante



Meus gritos de furia confundem-se na raiva dos teus...

...vacinada e (des)infectada por mim...

...vertes a tua agua benta em laivos meus



Em diluvio e por arrasto...


...afogas e purificas a minha Ira!...



...momentaneamente!!
.
http://www.youtube.com/watch?v=tloDv8UxB5E
.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Pecados 7 - Vaidade...



É o meu gosto de te sentir sedenta...


...que me deixa assim...


...embevecido


São os teus mergulhos em apneia nas minhas pernas...


...o tempo que por lá demoras...


...os recordes que tentas sempre bater...


...nas (in)esperadas golfadas de água doce que te alagam a boca


Deixas-me orgulhoso de ti...


...cresce a minha vaidade por te ver aqui...assim...


...fico firme e endireitado...


...canto de papo inchado


De feitio arrepiado...


...arrogante Ditador no assalto ao teu cabelo...


...pinto-te os lábios de cores claras e quentes...

...pincél armado, tremulo e soluçante...


...esborrato rascunhos de lagrimas na tua face


Sujo-te as roupas de salpicos incontidos...


Maquilhados num beijo...


...arrebitamos o nariz e ficamos...


...fundeados na nossa vaidade no seu estado mais puro...


...o liquido!!
.
.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Pecados 7 - Inveja...


Faz-me suar as palmas das mão...

...o cobiçar-te...

...leva-me a ter os pensamentos mais negros para com outros


Afinal...só me interessa Nós...

...quero lá saber dos outros...

...mortifiquem-se se fazem favor


Inveja do homem da tabacaria que te dá os cigarros em mão...

...por mim bem podia entalar a puta da mão na registadora...

...todo eu sou sorrisos só de pensar nisso


Inveja da senhora do café que te elogia o conjunto que vestes hoje...

...só a forma como elogia as tuas formas dá.me a volta ao estomãgo...

...cosia-lhe aquela matraca com uma agulha enferrujada


Cobiço a auscultação feita pelo teu médico...
.
...a despistagem em toque que ele faz no teu corpo...

...decepava-lhe as orelhas só para não escutar mais o teu coração


Cobiço até a tua ale(rg)ia ou dor de cabeça...!


Que se fodam os outros, as outras...o outro que está contigo...

...lançemos essa malta aos leões e o que sobrar deles aos abutres

Olha, assim sempre ajudamos uma espécie em extinção...!

...falo dos abutres...não dos Outros necrófagos

...que apodreçam e que se comam uns aos outros
.
Ou então...
.
Doemos os seus corpos á ciência para investigação...

...assim alguma utilidade passariam a ter...

...os animais que são nossos amigos até agradecem


Só para dizer que cobiço-te...

...ranjo os dentes e tenho os mais macabros pensamentos...

...lambo os lábios em excomungação...


...invejo de morte quem respira aquelas moléculas do teu Ar!!
.
.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

DeMarcado...




Lembrei-me de quando me vieste aos lábios...


...dos meus passeios mordiscados...


...dos teus contornos que os meus dedos procuravam




Aí...delimitando-te os Lábios com os meus...


...moldando-os com a ponta da lingua...


...como uma escultura a ganhar forma...


...por dentro e por fora




Sabias que...


...quando desenterras os teus dedos dos meus ombros...


...tenho aquela presciência esquisita na cabeça...


... que a marca dos teus Lábios nos meus beijos...


...é na verdade uma marca de água...?




...muito leve...


...daquelas invisiveis ao olho vestido...


... mas que impedem a cópia!!

.
http://www.youtube.com/watch?v=qF1wZQzpeKA
.

sábado, 7 de novembro de 2009

Emulsão...



Assim somos e ficamos nós e apenas nós...
.

…no bafo quente tangente à pele nas tantas palavras por pronunciar…
.
...num suspiro quando nos misturamos em suores ...

...numa emulsão rara de dois liquidos imisciveis

.
E num aperto quando não nos podemos tocar…
.

...onde ficamos? nós…
.

Na emergência do sentir...

...nos gritos mudos do desejo...

...nas página de um livro...na fita de um filme...
.
...na letra de uma música que para um momento nos remete...

...onde ficamos?

.
Ou estamos simplesmente...
.
...ainda aqui...

... aqui...
.
...respirando no ar da quimica da nossa presença!
.
.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

(in)discreto ...




Dia de Sto. Exibicionismo.

Com toda a (in)discrição...

...e sagradamente tentado
...
.
...endemoninhado eu estou!!


Com o patrocinio de Axe Dark temptations


I´m on call...so be there...

terça-feira, 3 de novembro de 2009

O Insecto...




Sou como um insecto mesclado...

...casta hibrida de todos os outros que aqui pairam

Voo...

Rastejo...

Sugo...

...deixo marcas na pele e no pensamento


Rasgo-me em vôos ritmados que rogam ir mais longe...

...mais fundo...mais perto...

...fustigo ouvidos em mergulhos rasantes


Estendo cada vez mais um tanto mais de mim...

...pouso o meu ferrão na carne palpitante...

...do meu veneno, um antidoto no contacto aos Lábios


Rastejo por entre fendas e montes...

...como um verme que se alimenta de infecções...

...na sua fome, a anti-sepsia do espirito pelo corpo

Sugo desenfreadamente todos nectares que correm...

...e outros tantos que desaguam em incontinencia

Com mais olhos que barriga como qualquer insecto que se preze...

...deixo-me seguir pela gula...
.
...converto-me em praga de um corpo


Afugentem-me com as mãos, esperneiem, batam...

...larguem Químicos nocivos sobre mim...

...tudo é infrutifero nesta espécie

Como disse, sou um insecto como tantos outros...

...fico zonzo, tombo...espalmado até deixo de respirar...

...mas renovo-me, lambo-me e volto sempre á carga

Mas é apenas a minha natureza...

...ser Aquele tenaz e sedento Insecto!!
.
Bzzzzz.....
.
.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

EmQuadrada...



Gosto que de 1 te faças de 4 para mim...sabes?


Em somas de desejos que te levam os joelhos ao chão...

...na equivalência com as mãos prostadas em aceitação...
...de um d(en)ominador comum

Deleitar meus olhos em cada gota do teu suor...

... que caem vertiginosamente pelas costas desalinhados...

...perdendo-se no abismo da cor de um fogo mergulhado em lingerie


Sinto as minhas mãos que palmeiam o teu corpo...

...deixando rastos e marcas na pele desnuda...

...o rasgar-te as rendas com a ãnsia de quem te quer rasgar...

...a pele para te chegar á alma
.

Cheiro os teus cabelos por entre os dedos que os puxam...

...cravo os dentes nos contornos da tua silhueta...

...toco-te na tua humi(l)dade escorregadia...

...calo a boca ao teu sexo entumescente que grita em surdina...

...ouço o teu gemer soluçado em queda livre pelo chão
.

Numa hipica dança de corpos em passo de trote...

...solto-te todos freios e rédeas no agarrar da crina...

...espicaço-te ao galope com esporas feitas das minhas mãos

Demoramo-nos porque as nossas planicies são longas...

...as distancias são medidas em décibeis...

... e em regojizo acabaremos por passar...
.
... a barreira do sonho!
.
.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

FoGoza...



Não...


Não se trata de uma impressão...

...nem tão pouco estás louca...

...quando mesmo sem um corpo...

...sentes o meu passar pela tua boca


Não...


Não é a tua imaginação...

...a respiração quente nas tuas costas...

...o humido deslizar da lingua em prosa...

...os rastos de saliva nas linguagens que tanto gostas


Não...


Não é uma febre sem aviso...

...não é uma onda de calor ou uma abrasão...

...é o rubor de vergonha da pele por sentir...

...o rebuliço do corpo em tentação


Sim...


Não se trata de uma ilusão....

...nem tão pouco apenas uma sensação...

...quando sentes que bem debaixo do teu véu...

...dançam os dedos da minha mão


...sentes-me?! ...estou a Falar contigo!!

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

ACorda...

.
Escuta-me...!
.
...vamos fugir?

Vamos?
.

Assim...

...para sermos felizes um bocadinho!

.
Vamos...anda...!
.
Dos fios refinados no desejo....

...criaste uma corda presa á tua janela...
.
...agora desliza na tua vontade
.

Vem...

...sem te notificares préviamente...

...Vem apenas...!
.
Maquilha-te com um brilho nos olhos...
.
...deixa um recado sussurrado em cima da tua cómoda...
.
...tipo...

..." - vou só ali realizar um sonho e volto já..."
.
.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

VorazMente...


Olho-te...

Persigo-te...

Rodeio-te...


Farejo-te...


Na animalidade da minha lingua...
...desenho no teu ventre irregulares circulos de fogo...

...nos recortes do meu queixo…

...afasto as cortinas de onde vive a perdição


Quente e Faminto...

...latejo no teu corpo...sequioso …

...venero-te em rituais profanos...

...no timbre dos teus uivos de cio ...

...abocanho-te...

...voraz...


...bebo o mel que de ti brota


Correm as Lagrimas que me acetinam a boca…
...e nos fios sedosos do teu nectar...

...a canonização dos meus lábios


…Imaginas…Ainda?

.
.http://www.youtube.com/watch?v=0BbTJjRRGs0

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Cativar...




De uma vez por todas...

...e por todas as outras vezes...

... queria-te bem debaixo das minhas armas



Rasgar as divisas do teu uniforme...

...desarmar-te as mão...revistar todos os teus recantos...

...fazer-te minha prisioneira em consentimento...

...cativar-te


Tomar de assalto o teu peito...

...marcar-te a ferro quente em torturas mil...

...nas tuas suplicas... dilacerar-te no sentir

Queria-te entregue a mim...

...ser o teu captor...manipular-te...subjugar-te...

...interrogar-te...

... até que vertas as palavras em confissão


Querias isso…

...e eu queria tanta coisa mais…

...mas não te sintas vencida nem eu vencedor...

...unicamente Rendida!!
.
.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Sal(e)vamos...




Experimentamos incertezas...

...cavamos as certezas...

... salivamos


Salivamos pela garra de fantasias alucinadas...

...gememos pela ansia dos dedos...

...que transpirem...que se abarquem de suor


Soluçamos pela prova de cada gota uma a uma...

...a escorrer á deriva pelo ventre abaixo...

...o alimento atrevido e desenfreado



É no libertino desejo que se alojou...
.
...entre os ossos...e a pele...

...desabrochado na imoral anarquia dos gemidos...

...que nasce a Emancipação dos desejos


E já lá vai ela...

...na pele agarrada as unhas...

...em indecentes espasmos de prazer...

...que só a demência sabe ter


Os dedos encharcados nas poças chapinhadas...

...sustentadas em prependiculares suculentas...

...insinuam o fresco mentol no interior de um chocolate...

...evocam o aveludado doce de leite na ponta da lingua


Os desejos até podem ser Possivelmente saudaveis...

...é, podem sim...

...mas são de uma indole profundamente insatisfeita

Exige-se então o impossivel porque o possivel nao é louco...

...não é demente, não tem condimentos...

...não tem sabor...
.
.
Prefiro a loucura...

... sossegar a minha pele...

...não amarrar os meus sentidos!!


E tu? ...amarras?
.
.